Início / Sem categoria / José Melo defende desenvolvimento socioeconômico da Amazônia Legal no 13º Fórum de Governadores no Amapá

José Melo defende desenvolvimento socioeconômico da Amazônia Legal no 13º Fórum de Governadores no Amapá

Um dos principais porta-vozes do grupo de gestores da região Norte, o governador José Melo teve o desenvolvimento socioeconômico da região como a sua principal bandeira durante o 13º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que aconteceu no Macapá (AP), tendo iniciado na quinta-feira, dia 26 e encerrado nesta sexta-feira, 27.

 

“Eu defendo uma matriz com dois pilares, uma de combate ao tráfico e outra baseada em desenvolvimento sustentável. Trabalhar de forma integrada, com estados e administrações que possuem as mesmas peculiaridades que as nossas, trocando conhecimentos e experiências nas mais diversas áreas como saúde, educação e economia é a melhor forma de começarmos a desenvolver a Amazônia, principalmente de forma socioeconômica”, afirmou Melo.

No primeiro dia, o Fórum foi sede do encontro de secretários de Estado de diversas pastas como Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Educação, quando foram criadas propostas de desenvolvimento da região que serão levadas a Brasília (DF). No segundo dia, o evento contou com a presença dos governadores do Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Amapá, o anfitrião.

Tendo recentemente anunciado o investimento de R$ 450 milhões para a Matriz Econômica Ambiental, que vai potencializar o uso econômico e sustentável dos recursos naturais do Amazonas, o governador disse que há iniciativas semelhantes nos estados vizinhos e que elas irão se complementar.

“Vivemos na região com a maior concentração de água doce do mundo, temos a maior floresta do mundo em extensão, fontes minerais enormes, uma região de matéria primas riquíssimas, mas muito pouco exploradas economicamente. Nosso potencial é muito grande, não só no Amazonas, mas em todos os outros oito estados. Temos que nos unir para encontrar e fomentar formas de desenvolver essas economias, incentivar a produção e transformar essas riquezas em produtos, empregos, tributo, enfim, em rendas para todos”, completou.

Para o governador José Melo, juntos, os gestores estaduais têm a missão de convencer a união a apoiar as inciativas que vão contribuir para a exploração dessas riquezas, porém sem tornar o Estado dependente. “O plano para as nossas regiões deve partir de nós. O apoio do Governo Federal é importante, mas nós devemos tomar a frente dessas medidas”, disse.

Articulação – O anfitrião do evento, o governador do Amapá, Waldez Góes também defendeu o trabalho conjunto e falou dos pilares debatidos no Fórum. “Os nove estados estão unidos tratando de três pilares principais, os direitos da criança e do adolescente, a segurança pública e desenvolvimento sustentável da Amazônia. Nossa pauta nos une a nível de estados federados e em termos de Amazônia Legal, por isso os governadores estão unidos”, afirmou.

Segundo ele, os avanços das tratativas com o Governo Federal são em grande parte graças aos esforços do governador do Amazonas. “O Melo tem sido nosso grande articulador em Brasília e tem lutado por uma série de questões essenciais a todos”, completou.

Questão da Segurança fez parte do Fórum

Ainda durante o evento, o governador José Melo disse que o tema segurança, inserido pela primeira vez em pauta, é um dos mais importantes do encontro, uma vez que o País inteiro enfrenta problemas na área. “Nosso governo tem feito um trabalho expendido no combate ao tráfico de drogas. Para se ter ideia, nós apreendemos mais drogas nos últimos dois anos que nos últimos 20 anos, porém é necessário que façamos mais”, completou.

 

José Melo aproveitou a oportunidade para elogiar a iniciativa do presidente Michel Temer em dispor as tropas das Forças Armadas para agir no sistema penitenciário e principalmente pelo reforço nas fronteiras. De acordo com ele, a medida é essencial para acabar com o problema do tráfico de drogas em sua raiz. “A droga que entra lá em Tabatinga chega a São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro. Então, esse é um problema de todos”. O governador também ressaltou que 70% dos presos no Amazonas são envolvidos de alguma forma com o tráfico.  

 

“A Colômbia, o Peru, a Bolívia e o Paraguai refinam 93% de toda a cocaína consumida no mundo e essa droga passa pelos rios da Amazônia. A decisão de colocar as Forças para fechar as fronteiras, com a aquisição de equipamentos de ponta, feita num acordo com os governadores do Norte e do Centro-Oeste foi corajosa e inteligente. E de quebra conseguimos que o Governo Federal conseguisse acesso ao dinheiro do fundo penitenciário, que estava indisponível aos governos há mais de quatro anos”, lembrou.  

 

Educação para cuidar

O governador José Melo ainda falou do alcance da Educação aos locais mais distantes do Estado do Amazonas. “Não se pode falar em cuidado com criança e adolescente sem garantir o acesso à educação para todos. Essa pasta sempre foi uma prioridade do Amazonas, pois eu como professor sei que ela é essencial em todos os aspectos para a sociedade. Com nossas iniciativas de inclusão, como a nossa bem sucedida Central de Mídias, que leva aulas em tempo real para todo o interior, nós pretendemos ampliar ainda mais esse alcance em toda a Amazônia”, finalizou Melo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money