Início / Saúde / Manaus não registra febre amarela há 10 anos

Manaus não registra febre amarela há 10 anos

Apesar de pertencer à Região Amazônica, área endêmica para a febre amarela, há 10 anos o município de Manaus não registra esta doença, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Os casos suspeitos são monitorados pela Secretaria e informados ao Sistema de Informação e Agravos de Notificação (Sinanet), do Ministério da Saúde (MS).

De acordo com Sinanet, a série histórica da última década mostra o registro de 40 casos suspeitos, a maioria relacionada ao deslocamento de pessoas para área silvestre, sem nenhum caso de transmissão na capital do Estado.

 

“No momento, o Brasil está atento à febre amarela com o surto de casos suspeitos em Minas Gerais, o que é preocupante. A febre amarela até as primeiras décadas do século XX era um grave problema de saúde pública, afetando as populações urbanas. Depois, a doença foi controlada nas cidades e desde então os riscos se concentram nas áreas urbanas e de floresta”, explica o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

 

O secretário ressalta que, no Brasil, a febre amarela se classifica em “silvestre” e “urbana” e que a febre amarela silvestre se mantém naturalmente em um ciclo de transmissão que envolve primatas não humanos (hospedeiros animais) e mosquitos silvestres dos gêneros Haemagogus e Sabethes. “O mosquito se contamina ao picar um macaco infectado e, ao picar uma pessoa, transmite o vírus”, explica.

 

Ainda de acordo com Homero, a febre amarela urbana, que não é registrada no país desde 1942, é causada pelo mesmo vírus e se manifesta da mesma forma, mas o mosquito transmissor é o Aedes aegypti.

 

Homero alerta para a necessidade de a população se manter imunizada, seguindo as orientações do Programa Nacional de Imunização (PNI). “A vacina é a forma mais eficaz de prevenir a febre amarela e o alerta é válido para todos, especialmente para os que se deslocam para regiões de mata, lembrando que a vacina garante imunidade por 10 anos e não deve ser tomada em intervalos menores que esse período”, ressalta.

 

Em Manaus, a vacina está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde e só pode ser aplicada a partir dos nove meses de idade.  Além do calendário de rotina, que prevê a aplicação de uma nova dose da vacina a cada 10 anos, a imunização também é recomendada para pessoas que irão viajar para outros países, de acordo com as orientações contidas no Regulamento Sanitário Internacional (RSI).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money