Início / Saúde / Parque Rio Negro será palco de programação voltada para a saúde mental

Parque Rio Negro será palco de programação voltada para a saúde mental

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e o Fórum Amazonense de Saúde Mental, realiza na próxima sexta-feira (20), a partir das 16h, no Parque Estadual Rio Negro (rua Beira Mar, nº 121, São Raimundo, zona oeste), uma série de atividades culturais relativas ao movimento Janeiro Branco.

A programação contará com diversas atividades como rodas de conversa sobre saúde mental, apresentações de grupos de danças, oficinas de artesanato, apresentação do Maracutu Quebra Muros, encerrando com a apresentação de uma banda de carnaval. A programação terá início às 16h e previsão de encerramento para às 19h.

A gerente da Rede Estadual de Atenção Psicossocial, Luciana Diederich, explica que a programação faz parte do movimento Janeiro Branco, realizado em todo o país e cujo objetivo é chamar a atenção da população em geral para as questões relacionadas à saúde mental. “Faz parte da rotina da maioria das pessoas cuidar da saúde do corpo, mas muita gente se esquece de cuidar da saúde mental. Nós estamos aderindo a esse movimento e realizando essa programação como forma de chamar a atenção para o cuidado com a saúde da mente”.

 

Inserção social – Entre os pontos alto da programação Luciana destaca a participação do Maracatu Quebra Muros, que é formado por usuários e profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Silvério Tundis, unidade que integra a rede estadual de Atenção Psicossocial. “Esse maracatu é fruto de um trabalho de inserção social dos usuários do Caps. Através dos instrumentos e da música eles conseguem realizar uma atividade cultural e são chamados para fazerem apresentações em diversos eventos”, conta a gerente.

 

O resultado do trabalho, segundo Luciana, pode ser visto na participação efetiva dos usuários nesta e em outras atividades, na mudança de comportamento, na melhoria das relações entre os próprios usuários e também dos usuários com seus familiares e profissionais.

 

Debates e informação – Ela também destaca as rodas de conversa, cujo tema central será a saúde mental. “É preciso falar sobre esse tema, levar informações para as pessoas, mesmo hoje em dia, onde as pessoas têm acesso facilitado a muitas coisas, nós sabemos que ainda há muita desinformação sobre saúde mental”.

 

A gerente lembra que a programação é gratuita e aberta ao público em geral. “É importante que as pessoas participem, se informem, entendam o assunto e nos ajude a criar uma sociedade mais consciente sobre a importância da saúde mental”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money